• 20160830_085830.jpg
  • 20160830_085747.jpg
  • 20160830_090251.jpg
  • 20160830_085847.jpg
  • 20160830_090216.jpg

O Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação convida a todos para as defesas de mestrado e doutorado conforme dados abaixo:

Dissertação de Mestrado

 

Aluno(a): Pedro Junqueira Vilela,

Título: “Métodos para Desenvolver Ontologias: Integrando a Ciência da Informação e a Design Science Research”

Data: 27/02/19­­­­

Horário: 15h

 

Banca Examinadora de Defesa de Dissertação de Mestrado

 

Presidente: Cláudio Gottshalg-Duque

Membro Titular Externo ao PPGCInf: Daniel Mendes Barbosa(UFV)

Membro Titular: Fernando William Cruz

Suplente: André Porto Ancona Lopez

 

 

Resumo: com a ampla aplicação e estudo das ontologias em diferentes domínios, o termo “ontologia” tem sido usado de forma indistinta e pouco qualificada, gerando confusão entre pesquisadores e praticantes. O objetivo deste artigo é demonstrar que as ontologias são um tipo único de sistema de organização do conhecimento, diferente das taxonomias, tesauros e outros sistemas. Por meio da revisão crítica e compreensiva da literatura, o artigo investiga a origem do termo, sua evolução em sistemas de informação e como as ontologias vêm sendo estudadas pela Ciência Informação, analisando-as comparativamente com outros tipos de sistemas de organização do conhecimento para identificar suas diferenças e semelhanças. O estudo identificou que, em comum, todos os sistemas lidam com a representação da linguagem natural em uma linguagem formal. Por outro lado, as ontologias possuem propósitos e requisitos específicos, além de relações semânticas superiores que permitem representar o conhecimento de forma mais qualificada e mais próxima da estrutura da mente humana. Demonstrar que as ontologias são um tipo único de sistema de organização do conhecimento é relevante para pesquisadores e praticantes envolvidos com o desenvolvimento de ontologias, pois reduz a confusão conceitual que prejudica o estudo e o aperfeiçoamento desses artefatos e unifica o vocabulário para permitir a troca de conhecimento entre diferentes domínios.

 

Palavras-chave: Arquitetura da Informação, Ontologias, Design Science.

Relatório Intermediário de Dissertação de Mestrado

 

Aluno(a): Priscylla Silva Araujo

Título: A aplicação do conceito de curadoria digital na gestão e preservação de documentos arquivísticos digitais

Data: 29/03/2019

Horário: 14h30

 

Composição da Banca:

Presidente: Prof.ª Dra. Cynthia Roncaglio, FCI/UnB (PPGCINF/UnB)

Membro Titular Externo ao PPGCInf: Prof.ª Dr. Daniel Flores (FCI/UFF)

Membro Titular: Prof.ª Dr. Dalton Martins (PPGCINF/UnB)

Membro Suplente: Prof. Dra. Eliane de Oliveira Braga (PPGCINF/UnB)

 

Resumo: A partir de meados do século XX, importantes alterações de hábitos no que tange ao uso da informação, seja na vida pessoal ou no desenvolvimento de profissões, foram proporcionadas pela sociedade da informação. Essa nova realidade exigiu um esforço em todas as áreas da sociedade para atender as demandas da chamada era digital. Esse cenário, de uso das tecnologias digitais, propiciou a construção de espaços de arquivamento distribuído de dados e documentos. Assim, os serviços de curadoria surgiram e tornaram-se essenciais para criação desses espaços, onde o documento ali armazenado seria íntegro, confiável, autêntico e enriquecido, fazendo com que o termo comumente conhecido pelos profissionais de museus (curadoria), ganhasse um novo entendimento, a curadoria digital. Este trabalho tem como foco o estudo da curadoria digital no contexto da gestão e da preservação de documentos arquivísticos digitais, levando-se em consideração o desenvolvimento da Arquivologia e as mudanças tecnológicas, que apresentam novas questões relacionadas à teoria e à prática arquivística e aos preceitos ligados à gestão e preservação dos documentos arquivísticos. Nesse sentido, considerando que integram a curadoria digital a manutenção, preservação e adição de valor aos documentos e informações registradas digitais de todo o seu ciclo de vida, o problema desse trabalho relaciona-se à escassez de estudos no Brasil que correlacionem a curadoria digital com a gestão e a preservação de documentos digitais arquivísticos nesses dois contextos e, que demonstrem a sua viabilidade/validade. A pesquisa é de caráter descritivo, com abordagem quali-quantitativa, baseada em referencial teórico sobre a história e teoria do conceito e na revisão sistemática da literatura sobre o tema - curadoria digital, gestão e preservação de documentos arquivísticos digitais - na produção científica e na comunicação científica, com base de investigação lógica indutiva. A revisão de literatura será feita a partir de levantamento em base de dados brasileiras e internacionais, na produção e na comunicação científica e compreenderá os anos de 2000 a 2018.

                                                                       

 

Palavras-chave: Curadoria digital. Preservação digital. Gestão de documentos arquivísticos digitais.

Aluno(a): Julyelenn Almeida Bruno Araújo

Título: “Gestão da informação e a construção da memória institucional nos museus do Poder Judiciário Federal”

Data: 15/03/2019

Horário: 14h

 

Banca Examinadora de Defesa de Relatório Intermediário de Mestrado

 

Presidente: Prof.ª Dr.ª Ana Lúcia de Abreu Gomes

Membro Titular Externo ao PPGCInf: Prof. Dr. Clóvis Carvalho Britto (UFBA)

Membro Titular: Prof.ª Dr.ª Angélica Alves da Cunha Marques

Membro Suplente: Prof.ª Dr.ª Monique Batista Magaldi

 

Resumo: O Distrito Federal, menor unidade federativa do Brasil e organismo que abriga a capital federal, Brasília, possui segundo os últimos dados do Cadastro Nacional de Museus (CNM) datados de 2018 e realizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), um total de 81 museus (CNM/Ibram). Observa-se que por ser Brasília a capital federal, se conformou a criação de centros de memória, memoriais e museus no interior das inúmeras estruturas que são necessárias à administração do país. Um dos problemas relacionados às atividades desenvolvidas por esses museus é a questão da gestão da informação e a consequente construção de uma determinada memória institucional. Como nessas instituições as atividades museais não são finalísticas e a legislação de museus não as alcança, acredita-se que há um severo comprometimento no que diz respeito à gestão da informação e a construção da memória institucional. Dessas questões decorre outra que é a questão de sua função social de divulgar o acervo para a sociedade e, assim, contribuir para a construção de uma determinada memória coletiva. Centraremos o nosso recorte de pesquisa nos 5 museus do judiciário federal, quais sejam: Museu da Justiça Militar da União, Museu do Superior Tribunal de Justiça, Museu do Voto, Seção de Memória Institucional e Memorial Ministro Geraldo Montedônio Bezerra de Menezes. Nos propomos a apresentar como esses museus atuam, verificar se estão em conformidade com a legislação de museus e identificar como lidam com a memória institucional.

Palavras-chave: Museus do poder judiciário federal. Museus institucionais. Museus do Distrito Federal. Memória institucional.

 

Relatório de Dissertação de Mestrado

 

Aluno(a) Alex de Oliveira Costa

Data: 21/03/2019

Horário: 14h30

Título: “Arquivologia: um possível diálogo entre as vertentes clássica, moderna e contemporânea sobre seu objeto de estudo e princípios fundamentais”

Banca Examinadora de Defesa de Dissertação de Mestrado

 

Presidente: Prof.ª Dra. Cynthia Roncaglio

Membro Titular Externo ao PPGCInf: Prof.ª Dra. Clarissa Schmidt, FCI, UFF

Membro Titular: Prof.ª Dra. Angelica Alves da Cunha Marques

Membro Suplente: Prof. Dr. Renato Tarciso Barbosa Sousa

 

Resumo: Os princípios e conceitos que norteiam a Arquivologia desde o século XIX parecem, pelo menos parcialmente, não serem mais suficientes para explicar e orientar a produção dos documentos arquivísticos contemporâneos. Portanto, o problema desta pesquisa está na compreensão de como esses princípios e conceitos estão sendo (re)interpretados, (des)construídos, (re)formulados, (re)visitados, ampliados, adaptados ou até negados pelas diferentes abordagens epistemológicas da área. A partir disso, esta dissertação tem por objeto de estudo o diálogo entre as vertentes clássica, moderna e contemporânea da Arquivologia a respeito do seu objeto de estudo e princípios fundamentais. Assim, busca-se analisar os argumentos e pressupostos apresentados por essas vertentes a partir de estudos histórico-conceituais que demonstrem as particularidades e as contribuições de cada uma. A pesquisa caracteriza-se como qualitativa, de natureza exploratória, na qual o método adotado foi o levantamento bibliográfico.

 

Palavras-chave: Arquivo; Arquivologia; Arquivística; Documento Arquivístico; Proveniência.

Relatório de Dissertação de Mestrado

 

Aluno(a): Raquel Viana Ferreira

Título: “Compartilhamento de dados de pesquisa em repositórios digitais : o cenário latino americano”

Data: 15 de março de 2019

Horário: 9 horas

 

Banca Examinadora de Defesa de Dissertação de Mestrado

 

Presidente: Prof. Emir José Suaiden

Membro Titular Externo ao PPGCInf: Patricia Rocha Bello Berlin

Membro Titular: Prof. Fernando César Lima Leite

Membro Suplente: Profa. Michelli Pereira da Costa

 

Resumo:

O sistema de comunicação científica passou por um processo de reestruturação a partir do momento em que a internet e outras ferramentas tecnológicas foram percebidas como veículos muito eficazes para a disseminação da informação. A partir dessa percepção, diferentes áreas do conhecimento ressignificaram seus canais preferenciais para a troca dos elementos e resultados de suas pesquisas em diferentes dimensões. As mudanças ocorridas nas trocas de resultados também foram alavancadas pelo movimento de Acesso Aberto, que tem como prerrogativa a livre circulação das descobertas científicas. A adoção desse modelo de circulação da informação científica transformou os repositórios em importantes elementos não só para a disseminação da informação, mas também dos componentes basilares para a sua formação, os dados científicos.

O compartilhamento de dados científicos em repositórios é adotado com diferentes níveis e particularidades em diferentes áreas do conhecimento, no entanto é comum que todos sigam os preceitos estabelecidos pelo movimento que lhes deram origem. Sendo assim, tão importante quanto mensurar quais são os elementos cruciais que caracterizam os caracterizam como pertencentes a esse movimento é estabelecer quais repositórios se encaixam nessa categoria e aferir suas particularidades. Neste contexto, esta pesquisa objetivou identificar as características e contribuições dos repositórios de dados de pesquisa científicas da América Latina para o desenvolvimento da ciência aberta. Para o alcance desse objetivo, foi realizado um estudo com metodologia mista e abordagem comparativa. Para a observação do comportamento dos repositórios foi utilizada uma lista de comparação baseada nos elementos essenciais do movimento de Acesso Aberto que foram traçados ao longo da revisão de literatura.

As preferências comportamentais dos repositórios quanto a sua organização e representação dos dados de pesquisa foram identificadas conforme a variação das áreas do conhecimento a qual pertencem. Os resultados que serão encontrados na presente pesquisa poderão sinalizar em qual grau os repositórios digitais de dados científicos corroborarão com o movimento de Acesso Aberto, no âmbito geográfico da América Latina.

Palavras-chave: Comunicação científica; Compartilhamento de dados; Acesso Aberto; Diferenças disciplinares Repositório de dados.

Relatório de Dissertação de Mestrado

 

Aluno(a) Eduardo Watanabe

Data: 15/03/2019

Horário: 9 horas

 

Banca Examinadora de Defesa de Dissertação de Mestrado

Presidente: Renato Tarciso Barbosa de Sousa - PPGCINF

Membro Titular Externoao PPGCINF: Thiago Henrique Bragato Barros - UFRGS

Membro Titular: Rogerio Henrique de Araújo Júnior - PPGCINF

Membro Suplente do PPGCINF:Lillian Maria Araújo de Rezende Alvares

 

Resumo:A presente dissertação tem por objetivo elaborar os requisitos de um modelo de descrição de informações de funções e atividades de processos judiciais para Sistemas informatizados de gestão arquivística de documentos (SIGADs) que tornem mais rápida e precisa a recuperação de informações. Os processos judiciais são conjuntos de atos ordenados pelo Estado com a finalidade de prestar a jurisdição (aplicação vinculante da lei aos fatos e atos). O maior desafio encontrado no Brasil é a lentidão no julgamento dos processos judiciais: o prazo médio é de 11 anos em para a conclusão em definitivo de um processo judicial na Justiça Federal Comum; e são mais de 109,1 milhões que aguardavam julgamento em 2017. A metodologia de pesquisa é composta por pesquisa bibliográfica, pesquisa documental e estudo de caso, subdividida em quatro etapas. A primeira delas consiste na revisão de literatura de diplomática, tipologia documental, records continuum, as funções arquivísticas de criação, classificação, descrição e identificação, Engenharia de Documentos, Business Process Management, modelos de informação jurídica e Direito. Em segundo lugar, são avaliados os modelos de representação de informações de processos judiciais: Australian Judgment XML Standard, Modelo Nacional de Interoperabilidade do Conselho Nacional de Justiça, Electronic Court Filing, Akoma Ntoso, LegalRuleML e NOBRADE. Na terceira etapa foram identificadas as espécies e os tipos documentais do processo judicial selecionado. Como resultados da pesquisa foi elaborada proposta de elementos de descrição de processos judiciais que atendem os requisitos jurídicos de representação de processos judiciais. Foram identificadas, com apoio na literatura revisada, lacunas nos modelos avaliados, o que evidenciou a necessidade da proposta conter novos elementos de descrição. Os procedimentos de descrição tiveram que ser colocados na perspectiva do records continuum desde os preparativos da criação do documento eletrônico como abordagem para atender a complexidade das informações jurídicas a serem representadas.

 

Palavras-chave:Representação de informação. Diplomática. Tipologia documental. Engenharia de Documentos. Records continuum.

Relatório de Dissertação de Mestrado

 

 

Aluno(a): Larissa Marques Martins Campos

Título: “Diagnóstico de arquivo: ensaio para a criação de um conceito”

Data: 11/03/2019

Horário: 10h

 

Banca Examinadora de Defesa de Dissertação de Mestrado

 

Presidente: Renato Tarciso Barbosa de Sousa

Membro Titular Externoao PPGCINF: Ana Célia Rodrigues (UFF)

Membro Titular: Rogério Henrique Araújo Júnior

Membro Suplente do PPGCINF: Cynthia Roncaglio

 

Resumo: O diagnóstico de arquivo é o tema desta pesquisa que se propôs a responder à questão “o que é o diagnóstico de arquivo?”. O objetivo geral do trabalho foi encontrar o espaço do diagnóstico de arquivo na identificação arquivística e delimitar o seu conceito, uma vez que o termo é amplamente utilizado na Arquivologia, porém de maneira horizontal. Esta pesquisa verticaliza essa discussão a partir da utilização do método histórico para a descrição do termo diagnóstico, desde a sua origem, na Medicina, até a apropriação do termo pela Arquivologia. Utilizamos também o método comparativo para identificar as similaridades e as distinções dos diagnósticos em diferentes áreas do conhecimento. A utilização desses métodos nos permitiu identificar enunciados verdadeiros sobre o diagnóstico de arquivo e assim, aplicamos Teoria do Conceito de IngetrautDahlberg. A pesquisa permitiu entender o espaço que o diagnóstico de arquivo ocupa na identificação arquivística e delimitar o seu conceito. Ademais, delimitou-se o objeto e o objetivo do diagnóstico de arquivo, bem como os requisitos mínimos para a sua elaboração.

 

Palavras-chave:Diagnóstico de arquivo. Identificação arquivística. Gestão de documentos. Arquivologia.

Relatório de Dissertação de Mestrado

 

Aluno(a): Rafael Augusto Mendes Rosa

Título: Documentos de arquivo na filmografia brasileira sobre a ditadura militar (1964-1985).

Data: 22/03/2019

Horário: 14h30

 

Banca Examinadora de Defesa de Dissertação de Mestrado:

Presidente: Profª Doutora Georgete Medleg Rodrigues (UnB/PPGCINF)

Membro Titular Externo ao PPGCINF: Profª Doutora Rosa Inês de Novais Cordeiro (UFF)

Membro Titular: Profª Doutora Cynthia Roncaglio (PPGCINF/UnB)

Membro Suplente do PPGCINF: Profª Drª Eliane Braga de Oliveira (PPGCINF/UnB)

 

Resumo: Usados como fontes de pesquisa e meios de reconstrução de memórias os documentos de arquivos também são usados para a criação de narrativas cinematográficas. A partir do uso dos documentos de arquivo no cinema o objetivo geral da pesquisa consistiu em investigar como os arquivos são usados e ressignificados na produção cinematográfica sobre o período da ditadura militar (1964-1985) no Brasil. Trata-se de uma pesquisa exploratória e explicativa e os procedimentos metodológicos compreenderam o levantamento da produção fílmica sobre o período da ditadura militar identificação dos documentos de arquivos utilizados nos filmes com e a aplicação de questionário aos diretores dos filmes analisados A análise dos dados foi baseada nos descritores temáticos, onomásticos e geográficos coletados na análise fílmica. Utilizou-se com parâmetros de análise categorias de enquadramento desses usos. p Conclui que dentre os filmes analisados cerca de 90% são documentários e 10% filmes de ficção, lançados em sua grande maioria a partir dos anos 2000, sendo marco o ano de 2013 com dez filmes lançados, e que os gêneros mais utilizados são o iconográfico e o fílmico seguidos dos gêneros hemerográfico, textual, sonoro e cartográfico. A ressignificação dos documentos de arquivo se dá na maioria dos usos como marco do real, seguido pela contaminação da ficção, falsificação da ficção e distanciamento do real. Os filmes aqui analisados reconstroem memórias plurais acerca da ditadura militar, inclusive partindo de histórias e acervos privados que se entrelaçam com a memória nacional do período, mas se mantêm no discurso acerca dos temas mais abrangentes sobre a ditadura como o golpe militar e as práticas de tortura.

 

Palavras-chave: Documento de arquivo. Ditadura militar. Cinema

Dissertação de Mestrado

 

Aluno(a) Fernanda Werneck Côrtes

Título: Diversidade da Escultura Contemporânea: musealização e preservação da arte

Data: 28/02/2019

Horário: 16hs

 

Banca Examinadora de Defesa de Relatório Intermediário de Mestrado

 

Presidente: Prof. Dr. Emerson Dionisio Gomes de Oliveira

Membro Titular Externo ao PPGCInf: Prof. Dra. Ana Gonçalves Magalhães (MAC/USP)

Membro Titular: Prof. Dra. Ana Lúcia de Abreu Gomes (FCI/UnB)

Membro Suplente: Prof. Dra. Monique Magaldi (FCI/UnB)

 

Resumo: Essa dissertação tem como tema o processo de musealização, tendo como objeto de estudo as obras da exposição Diversidade da Escultura Contemporânea Brasileira, realizada em 1997 pelo Instituto Itaú Cultural e pelo Ministério da Cultura. Inserida no campo da Museologia e da Ciência da informação, a investigação busca contribuir para a reflexão acerca das estratégias de preservação e comunicação de obras realizadas para os espaços públicos abertos das cidades, com vistas à sua reapresentação em espaços tipicamente museológicos. O objetivo, portanto, é compreender como os museus acervam essas obras de arte, de modo a garantir a sua preservação e a sua difusão futura. Para tanto, utiliza-se de referencial bibliográfico das áreas de Museologia, História da Arte, Sociologia, História e Urbanismo, além de análise documental e entrevistas.

 

Palavras-chave: Arte urbana; Musealização; Diversidade da Escultura Contemporânea Brasileira.

Defesa de Tese de Doutorado

 

 

Aluno: Eduardo Wallier Vianna

Título: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DIGITAL: PROPOSTA DE MODELO PARA A CIBER PROTEÇÃO NACIONAL

Data: 28/02/2019

Horário: 11h

 

Banca Examinadora de Defesa de Tese de Doutorado

 

Presidente: Prof. Dr. Renato Tarciso Barbosa de Sousa

Membro Titular Externo à Universidade de Brasília: Profª Drª Maria Manuela Gomes de Azevedo Pinto

Membro Titular Externo:Prof. Dr. Edison Ishikawa matrícula 1070380

Membro Titular(vinculado ao PPGCINF): Prof. Dr. Rogério Henrique de Araújo Júnior

Membro Suplente: Profª Drª Lillian Maria Araújo de Rezende Álvares

 

Resumo: Este estudo analisa a segurança da informação digital no ciberespaço de interesse nacional. No âmbito da Ciência da Informação, torna-se inevitável e desafiador avançar em estudos diversificados, tais como promover o debate e o desenvolvimento de procedimentos de segurança e de gestão da informação, particularmente em um espaço informacional típico, como o cibernético. No desenvolvimento desta pesquisa exploratória/descritiva, a construção do conceito de Ciber Proteção, core deste estudo, foi alicerçado nas vivências operacionais do autor e nas contribuições teóricas e metodológicas da Ciência da Informação, bem como inserida na realidade brasileira e orientada pelos anseios e objetivos de um Estado-Nação soberano como o Brasil. A Ciber Proteção possui, por premissa, contemplar a gestão da informação em toda sua extensão, independentemente da teoria ou da metodologia utilizada, integrando, particularmente: segurança da informação e cibernética, preservação digital, infraestruturas críticas/estratégicas, gerenciamento de incidentes, defesa cibernética e soberania nacional. As atividades e inquéritos internacionais, bem como o estudo empírico, baseado em entrevistas com especialistas de destaque no cenário cibernético da Administração Pública Federal, possibilitaram a estruturação e a validação da proposta de um Modelo nacional para a proteção da informação no meio digital. O Modelo proposto resulta em dois grupos distintos: o primeiro abrange o diagnóstico, a análise e a visão sistêmica da proteção da informação digital brasileira; o segundo grupo, tipicamente intervencionista, estrutura-se em três pilares: uma política nacional, uma entidade de Estado e um centro de competências em Ciber Proteção. Mais à frente, espera-se que os resultados obtidos com a presente pesquisa contribuam para a redução das vulnerabilidades e a mitigação das ameaças aos recursos informacionais em ambiente digital, nas organizações e instituições imbricadas com a Segurança e a Defesa do País.

 

 

Palavras-chave: Segurança da informação. Segurança cibernética. Defesa cibernética. Gestão da informação digital. Ciber Proteção.