• 20160830_085747.jpg
  • 20160830_085847.jpg
  • 20160830_085830.jpg
  • 20160830_090216.jpg
  • 20160830_090251.jpg

Banca examinadora de defesa de tese de doutorado do aluno TAIGUARA VILLELA ALDABALDE

 

Título: MEDIAÇÃO CULTURAL EM INSTITUIÇÕES ARQUIVÍSTICAS: O CASO DO ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

 

Data: 02 de dezembro de 2015

Horário: 14h30

Local: Sala 120

 

Banca Examinadora de Defesa de Tese de Doutorado

 

Presidente: Profª. Drª. Georgete Medleg Rodrigues (PPGCINF/UnB)

Membro Titular Externo: Profº Drº Renato Pinto Venâncio (UFMG)

Membro Titular: Profª Drª Heloísa Liberalli Bellotto (USP)

Membro Titular Interno: Profª Drª Cynthia Roncaglio (PPGCINF/UnB)

Membro Titular: Profª Drª Ana Lúcia Abreu (PPGCINF/UnB)

Membro Suplente: Profª Drª Miriam Paula Manini (PPGCINF/UnB)

 

 

Resumo: A tese aborda as práticas de mediação cultural no Arquivo Público do Estado do Espírito Santo no decorrer de suas gestões. Com a aplicação do método de pesquisa histórico-documental, em que foram consultados documentos recebidos, produzidos e acumulados pela instituição, mapeamos os tipos de práticas de mediação cultural a partir de uma perspectiva diacrônica de resultados qualitativos e quantitativos de natureza histórica, social e econômica no período de 1985 (ano de criação do Ministério da Cultura) a 2015. Os resultados revelam que houve um total de 228 práticas de mediação cultural na instituição, classificadas em: “exposições externas”, “efemérides”, “conferências”, “lançamento de livros”, “seminários”, “visitas escolares e universitárias”, “exposição de documentos fotográficos e textuais”, “publicações”, “concertos”, “exposições de pinturas”, “mostras de arte e cinema contemporâneo”, “itinerários”, “produções de audiovisual”, “mostras de audiovisuais históricos e contemporâneos”, “fóruns”, “oficinas”, “mostras de pinturas e cultura”, “danças”, “exibição de vídeos”, “recitais”, “mesa redonda”, “mostra de artesanatos”, “saraus de poesias”, “debates”, “mostra de produção independente de audiovisual”, “lançamento de filmes” e “jogos recreativos”. Os resultados apurados indicam que há dois tipos de práticas de mediação cultural com maior número: as efemérides e as visitas escolares. O expressivo quantitativo de efemérides deve-se ao “Programa Arquivo Itinerante”. Os dados nos permitem a constatação de que o arquivo lutou contra sua própria ocultação ao dirigir sua política às diversas populações e transitar pelos territórios culturais, promovendo atividades que valorizaram as expressões de cada cultura em particular. Constatamos assimetria entre as gestões estudadas em termos qualitativos e quantitativos por conta da função relacional de decorrência entre o entendimento do arquivo como lugar da cultura, o saber do gestor e a aplicação desse saber-entender nas práticas institucionais. O entendimento do arquivo como lugar da cultura permitiu objetivamente a adoção de uma política de parceria nas práticas de mediação cultural que incluiu artistas, escolas, universidades, governos, secretarias de cultura e outros agentes.

 

Palavras-chave:Arquivo Público. Mediação Cultural. Cultura. Política Cultural.