• 20160830_085747.jpg
  • 20160830_090251.jpg
  • 20160830_090216.jpg
  • 20160830_085847.jpg
  • 20160830_085830.jpg

Banca examinadora de defesa de dissertação de mestrado da aluna Ana Flávia Lucas de Faria Kama

 

Título: Livros, bibliotecas universitárias e livros eletrônicos: aspectos e consequências de um novo suporte da escrita

 

Data: 29/04/2016

Horário: 16h

Local: Sala da Pós

 

Banca Examinadora de Defesa de Dissertação de Mestrado

Presidente: Profa. Dra. Miriam Paula Manini, FCI/UnB

Membro Titular Interno ao PPGCInf: Profa. Dra. Dulce Maria Baptista, FCI/UnB

Membro Titular Externo: Profa. Dra. Nanci Elizabeth Oddone, UNIRIO

Membro Suplente: Prof. Dr. Raphael Diego Greenhalgh, BCE/UnB

 

Resumo: Analisa a gestão e o uso do livro eletrônico pelas bibliotecas universitárias do Distrito Federal. O livro eletrônico é o resultado da última revolução da história do livro: a digital. Desde a década de quarenta do século XX esse tipo de livro vem sendo debatido e estudado, em especial instância pelas bibliotecas universitárias. Entretanto, em pleno ano de 2015, o Brasil não possui um conceito legal de livro eletrônico, assim como não há um consenso exato sobre a definição desse tipo de livro na área acadêmico-científica da Ciência da Informação, o que é refletido na forma como as Bibliotecas Universitárias gerem suas coleções de livros eletrônicos. O presente estudo analisa o histórico do livro e do livro eletrônico, assim como as diversas definições dadas na literatura da área de Ciência da Informação para o livro eletrônico. Para alcançar seu objetivo geral, foi realizada uma pesquisa de campo nas bibliotecas universitárias do DF com uma abordagem metodológica mista e de cunho descritivo. O instrumento de coleta utilizado foi o questionário. A coleta foi realizada entre novembro de 2015 e fevereiro de 2016, em um total de 14 questionários respondidos. Os resultados mostram que ainda não há um consenso sobre a definição de livro eletrônico na literatura da área, na legislação nacional e nem dentro das políticas das bibliotecas universitárias pesquisadas. Foi constatado que o livro eletrônico já é uma realidade nos acervos das bibliotecas universitárias e que os bibliotecários dão valor a esse tipo de documento. As conclusões indicam que os estudos sobre o livro eletrônico precisam ser mais coesos e interligados com a literatura especializada da área e com os avanços legislativos no congresso sobre o tema. Mesmo o livro eletrônico sendo um elemento importante no acervo das bibliotecas universitárias, ainda não existem políticas específicas que gerenciem sua compra, sua seleção, sua disponibilização, sua preservação e sua continuidade dentro dos acervos dessas instituições.

Palavras-chave: E-book. Livro eletrônico. Livro digital. Biblioteca universitária