• 20160830_090216.jpg
  • 20160830_090251.jpg
  • 20160830_085747.jpg
  • 20160830_085830.jpg
  • 20160830_085847.jpg

Defesa de Doutorado

 

Título: AMPLIANDO OLHARES SOBRE A TRADUÇÃO AUTOMÁTICA ONLINE: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DE CATEGORIAS DE ERROS DE MÁQUINA DE TRADUÇÃO GERADOS EM DOCUMENTOS MULTIMODAIS

 

Aluno: Thiago Blanch Pires

Data: 02/03/2017

Horário: 14h30

Local: a definir

Banca Examinadora

Presidente: prof. dr. Cláudio Gottschalg-Duque

Membro Titular Externo à Universidade de Brasília: prof. dr. Lincoln P. Fernandes

Membro Titular Externo ao PPGCINF: profa. dra. Elaine Espindola Baldissera

Membro Titular Interno: profa. dra. Dulce Baptista

Membro Titular: profa. dra. Ivette Kafure

Membro Suplente: prof. dr. André Porto Ancona Lopez

 

Resumo:

Nas últimas décadas observa-se um crescente uso de sistemas de tradução automática para a tradução rápida e imediata de fragmentos de diversos documentos. Ao mesmo tempo, observa-se um frequente uso desses sistemas em documentos multimodais, originalmente criados de forma a relacionar semanticamente elementos linguísticos e visuais. Como as máquinas de tradução não são desenvolvidas com o propósito de reconhecer tais relações intersemióticas, mas apenas de reconhecer determinadas unidades linguísticas, pressupõe-se que parte do significado originalmente criado entre o componente linguístico e visual se modifica com a tradução. Um estudo piloto, produzido como parte do estágio metodológico deste trabalho, aponta para desvios léxico-semânticos de legendas que descrevem uma imagem ou parte dela, gerando uma nova configuração semântica, chamada de incompatibilidade intersemiótica. Por meio da interface teórico-metodológica da multimodalidade, mais especificamente do modelo de textura intersemiótica, e da linguística computacional, mais especificamente de tipologia de erro de tradução automática, esta proposta de tese tem como objetivo identificar e categorizar relações semânticas entre texto e imagem em documentos multimodais traduzidos automaticamente para a avaliação de tradução automática. Os procedimentos metodológicos para se alcançar o objetivo de pesquisa são de natureza exploratória e qualitativa. A amostragem é constituída de 30 documentos compostos por artigos de páginas web, manuais, infográficos e artigos acadêmicos em inglês e suas respetivas traduções automáticas realizadas pela ferramenta Google Tradutor para o português.  Para a  captura das páginas web utilizou-se a ferramenta Fireshot,  e para visualização e anotação manual escolheu-se as ferramentas Preview e Skitch. A análise revela um número proporcionalmente maior de incompatibilidades intersemióticas encontradas nas páginas web do que nos outros tipos de documentos. Encontrou-se os mesmo tipos de incompatibilidade intersemiótica que emergem no estudo piloto, quais sejam, de relação intersemiótica temporal e relação intersemiótica de ambiguidade. Porém identificou-se e categorizou-se outros níveis dessas relações, tais como as relações intersemióticas de correspondência e relações intersemióticas de contingência. Os achados também revelam um padrão de incompatibilidades intersemióticas advindas de problemas de palavras desconhecidas e palavras incorretas (VILAR et al., 2006). Ao final, os achados da análise  demonstram a importância do modelo de textura intersemiótica proposto por Liu e O’Halloran (2009) para se elaborar uma base metodológica para novas tipologias de erros de tradução automática que identifiquem e categorizem relações de texto-imagem para a avaliação manual de tradução automática.     

 

Palavras-chave: Tradução automática; Multimodalidade; Avaliação de Tradução Automática; Textura Intersemiótica; Incompatibilidade Intersemiótica.