• 20160830_090216.jpg
  • 20160830_085830.jpg
  • 20160830_085847.jpg
  • 20160830_090251.jpg
  • 20160830_085747.jpg

Seminário sobre Plágio na Pesquisa Científica

Seminário sobre Plágio na Pesquisa Científica

Categoria: Instituto de Quimica - IQ
Última atualização em Quinta, 13 Junho 2013 14:07
Plágio na Pesquisa Científica

Debatedores: Profs. José Garrofe Dórea (Nutrição/FS UnB) e Peter Bakuzis (Instituto de Química da UnB)

Data: 17 de junho de 2013 (2a feira)
Local: Auditório azul do Instituto de Química
Horário: 16:00 horas


Seminário cujo objetivo é apresentar as nuances da utilização das informações disponíveis nos diversos meios de divulgação na pesquisa científica, bem como ampliar a discussão sobre desvio de conduta na pesquisa científica.

Público alvo:
- Estudantes matriculados na disciplina de Seminário e demais estudantes de graduação e pós-graduação.
- Docentes da Universidade de Brasília
- Técnicos da Universidade de Brasília

Att,
Wilma Cruz
Secretária Executiva da Direção
(61) 3107-3801
www.iq.unb.br
Instituto de Química/UnB

Conferência geral do ICTOP, Rio de Janeiro

A diretoria do ICTOP gostaria de convidá-los a apresentar comunicações na conferência geral do ICTOP na Cidade das Artes. Abaixo envio a tradução da chamada, já divulgada anteriormente pelo ICOM. A participação dos profissionais do Brasil é essencial para o diálogo internacional. Por isso, extendemos o prazo para o envio de resumos em Português até o dia 15 de julho. Os interessados podem enviar um resumo da apresentação (max. 150 palavras) para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou para a Presidente do ICTOP O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Cordialmente,

Diretoria do ICTOP

 


Pedagogia Crítica/ Progressista para a Profissão de Museus e Patrimônio 2013
ICOM-ICTOP RIO

Reunião Trienal Rio de Janeiro, Brasil, agosto 2013

A ocorrência de termos como crítico, inovador, futuro e progressista
em publicações recentes que exploram a função dos museus e do
patrimônio nos leva a reflexões a respeito da formação profissional em
nossa área. O foco na prática progressista, por exemplo, baseia-se em
mais de um século de reflexão sobre as formas que a educação, tanto
formal como informal, pode fortalecer a sociedade. A partir de
John Dewey, Vygotsky Lev e Paulo Freire, muitos têm encontrado
inspiração no trabalho de educadores progressistas que reconhecem a
capacidade dos museus para apoiar a mudança social. O trabalho dos
museus inclusivos refletem uma orientação progressista. Através dos cursos de formacao profissional, podemos argumentar que também temos apoiado uma orientação progressista e crítica. Ou não? E para que fim?


De fato, referimo-nos a uma série de pedagogias. O encontro do ICTOP
Brasil oferece uma excelente oportunidade para avançarmos em mais de
50 anos de pensamento educativo e relevância para a formação
profissional. Enquanto cidadãos e aprendizes Paulo Freire (1970)
definiu ‘nossa “vocação” sermos no mundo agentes sociais
verdadeiramente humanizados " [ii] Na América do Norte, autores sobre
educacao seguiram o exemplo de Paulo Freire:. Peter McLaren escreveu:
"O compromisso fundamental do educadores críticos é o de capacitar os
impotentes e transformar as condições que perpetuam a injustiça humana
e a desigualdade ". Ele, juntamente com escritores como Henry Giroux,
entre outros, começou o movimento da pedagogia crítica. No Brasil e em
Portugal, muitos seguiram Freire. Não é por acaso que a Declaração de
Santiago do Chile (1972, aniversário de 40 no ano passado) continua
sendo um dos mais documentos transformadores e fundamentais da
ecomuseologia e sociomuseologia. A Declaração tem muito a oferecer
para a museologia critica ou avançada, e para a pedagogia em
museus. Ainda sim, poucos a conhecem. Como podemos utilizar o trabalho
de Freire e daqueles que nele se inspiraram e que tanto contribuiram
para nossa área?


Durante o encontro do ICTOP no Rio, poderemos discutir de que forma o
pensamento crítico influencia -ou não- a formação profissional na área
dos museus e patrimônio, seja na América do Sul e America Central ou
em outras partes do mundo. Que pedagogia poderíamos adotar- em
filosofia ou em método- considerando a crescente diversidade dos modos de
aprendizagem? Qual o lugar da museologia e museum studies em áreas
como: anti-colonialismo, conhecimento indígena, análise de poder,
direitos humanos, política da educação e do conhecimento, e justiça
e igualdade?


É possível sermos de fato agentes sociais mundiais no ambito das
estruturas existentes nas profissões dedicadas ao aprendizado, das
institutições formais e dos sistemas de conhecimento fragmentados? Que
perspectivas críticas são apropriadas para a formação profissional na
área dos museus e do patrimônio? Como envolvemos e poderíamos envolver
os alunos nesta abordagem? Que abordagens nos permitem sermos bem
sucedidos em transformar o mundo? Finalmente, existem limites para
abordagens críticas e progressistas?


Pontos críticos para a discussão incluem:
• Exemplos de abordagens progressistas na formação profissional
• Exemplos de trabalho com pedagogia crítica na área de atuação
profissional que apoiem a formação
• Métodos e abordagens pedagógicas que se relacionem com a atuação crítica
. Casos de negociação bem sucedida do currículo para o aprendizado em
contextos formais e informais
• Modelos, estudos de caso, os recursos didáticos relevantes e como
construir uma comunidade de prática sobre o tema
• Que métodos utilizar para pensar sobre resultados e avaliaço de performance
• O que o ICTOP / ICOM pode fazer para fomentar uma atitude crítica
na profissão de museus
• Como incluir as vozes dos professores, estudantes e profissionais,
bem como gestores e financiadores nesta conversa

As apresentacoes podem ser:
Longas- abordagens inovadoras, apresentação de novas visões e
contribuição para a investigação científica. Serão apresentações de 20
minutos, a serem incluídas na nossa publicação online
Curtas- novos resultados, contribuição para um de nossos temas. Serão
apresentações de 10 minutos, a serem incluídas nas atas do encontro
Outras mídias- apresentações em vídeo, outro formato audio-visual ou
mídia alternativa e multimídia. As apresentações devem ter no máximo 8
minutos e acompanhar um breve resumo.

Processo de revisão
Todas as inscrições serão analisadas pela nossa comissão de
planejamento ICTOP RIO para inclusão no programa e nas atas da
conferência ICTOP.


As propostas de apresentações, painéis, etc, devem incluir:
• Título
• Resumo de 150 palavras
• Todos os trabalhos e apresentações devem tentar apresentar uma
reflexão crítica sobre suas pesquisas, observações ou casos. Devem
também se relacionar com o tema do evento e nossa comissão.

Por favor, envie as suas propostas para a Comissão de Programa ICTOP Rio2013
Prazo 15 julho de 2013
Email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou Presidente O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Seminário Governo e cidadão sob um novo paradigma: teorias e práticas da lei de acesso à Informação

Seminário Governo e cidadão sob um novo paradigma: teorias e práticas da lei de acesso à Informação
UFES 19 de junho de 2013

Seminário Lei de Acesso à Informação: Transparência Pública e Cidadania

A Fiocruz promoverá no dia 14 de junho, 6a. feira, às 9hs, um Seminário Lei de Acesso à Informação: transparência pública e cidadania

O Seminário será transmitido pela web. O link é http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/videos/